Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




...mas também quero dar o meu bitaite sobre educação. Li muito por esses blogs e redes sociais variadas, opiniões sobre um tema sobre o qual a minha opinião tem vindo a mudar ao longo dos anos: bater nas crianças. Não espancá-las, valha-me Deus, mas aquela palmada educativa no momento certo que, dizem, faz maravilhas. E eu também dizia. Não raras vezes saiu da minha boca a frase: fosse meu filho e já tinha um par de estalos.

 

E depois fui mãe.

 

Tenham em atenção que esta coisa da maternidade é uma aprendizagem constante, e o que hoje é uma verdade absoluta amanhã já não é bem assim. Perdoem-me a incoerência se daqui a uns tempos lerem aqui uma opinião completamente diferente. Hoje, a minha opinião é esta.

 

Não tenciono bater no meu filho. Gostava de o conseguir educar de forma a que não seja necessário recorrer à violência física para fazer valer a minha vontade, e não considero que isso seja tarefa assim tão complicada. Acho que muitas vezes falta tempo, vontade, e paciência para se educar de forma diferente. Assim de repente, lembro-me de os meus pais me terem batido duas vezes, em toda a minha vida. Ambas foram, a meu ver, injustificadas. Sempre fui uma criança obediente e educada, não foi à base do estalo e, garanto-vos, não me fizeram falta nenhuma.

 

E depois há a questão do que isso ensina aos miúdos. Monkey see monkey doo, aplica-se também às crianças. Se ensinamos os nossos filhos a usar um castigo fisico para fazer valer as nossas vontades, como podemos pedir que não façam o mesmo? Tenho uma amiga que anda preocupadíssima porque o filho lhe bate. A mesma pessoa que, sempre que o miúdo faz asneiras, lhe dá uma palmada na fralda. Ora, será assim tão estranho que a criança tenha este comportamento?

 

Estás a ser ingénua - dizem-me - quando o teu filho começar com as birras falamos. Aceito. Concedo, claro, que isto é uma opinião meramente teórica. Mas gostava mesmo de conseguir ter a paciência e resiliência suficientes para educar o meu filho de outra forma.

 

E vocês? O que pensam deste assunto?

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Oh, não gostaste do que escrevi?




Quem vem lá

Site Meter