Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




- O carrinho. É verdade que não saímos para passear assim tantas vezes, mas menosprezei o uso que lhe daria em casa. As sestas diárias são, invariavelmente, feitas na alcofa, pela facilidade que é tê-lo ao nosso lado. Criamos o hábito de dormir, durante o dia, com luz, barulho e ao pé de nós, e de noite em silêncio, no quarto e às escuras. Tudo óptimo, tudo pacífico, não fosse a situação de, quando visitamos familiares, termos que ir com a alcofa atrás. É chato, é pesado, e ocupa imenso espaço. Para terem uma noção: temos um SUV com uma mala bastante espaçosa, e ainda assim, entre alcofa, estrutura do carrinho e saco das fraldas, sobra pouco espaço. A isto acresce que, quando vamos a qualquer lado, estamos constantemente a contar o tempo porque o monstrinho não deve ficar mais de 2h no ovo - já aconteceu termos que o acordar. Se fosse hoje compraria um duo convertível, como o da Cybex ou o da Jané. Acho que o conforto de não ter que andar com a alcofa às costas compensa largamente a diferença de preço.


- A shantala. Já aqui contei que não usamos durante muito tempo. Entretanto experimentamos e o monstrinho adorou. Mas. Uma das desvantagens de ter um bebé gorducho são as dobrinhas. Monstrinho tem milhentas dobras, e têm que ser cuidadosamente lavadas e secas, porque acumulam imeeeenso cotão. Na shantala, com o bebé todo enroladinho, não dá jeito nenhum. Acabamos por usar apenas para banhos mais rápidos quando ele se suja todo ou para quando está pior da barriga, mas não justificou o investimento.

- Saquinho para swaddle. Outra coisa que não usamos por aí além. Foram duas vezes, para ser exacta. O monstrinho nasceu em Agosto, estava muito calor, e enrola-lo num burrito não seria a coisa mais agradável. Tentamos duas vezes, não correu mal mas também não encontramos vantagens significativas. Ele nem gostou nem desgostou. Acabamos por não usar mais, e agora ele já está demasiado crescido para achar piada.


- Sling e pano. Comprei os dois, o sling parecia-me perfeito para aconchegar um bebé recém nascido na posição deitada, e o pano para quando ele começasse a querer ficar mais acordado. Dizia eu que comprei ambos, e usei muito pouco, tanto um como outro. Mais uma vez, ele não desgostou, mas não adorou também. Neste momento sinto que o sling é pequeno para o transportar deitado e ele ainda não tem estabilidade suficiente na cabeça para ir sentado, por isso está encostado. Já o pano, vou usando quando ele está mais irrequieto, mas demora tanto tempo a colocar que normalmente ele vai ficando mais choroso e mais chatinho e depois não há como o acalmar. Entretanto também comprei um marsúpio, mas ainda não tivemos oportunidade de usar muitas vezes, por isso para já não sei se foi uma boa ou má compra.

- Biberões. Comprei o set de recém nascido da avent, e até usamos quando comecei a tirar leite com a bomba, mas desde que comprei o calma da medela nunca mais quis outra coisa.


- Roupa. Foi um exagero. Eu comprei demasiada, e o que nos ofereceram foi absurdo - ainda que tenha trocado/devolvido muita. Não fosse o verão tardio, e tenho a certeza que metade da roupa ficava por estrear. Ainda assim houve peças que só usamos uma vez, e outras que nem isso. Acabamos por estar quase sempre por casa, e os bebés querem-se confortáveis, por isso praticamente só usamos babygrows e macacões de manga curta.


- Redutor para o ovo. Compramos este, porque me fazia impressão a cabecita dele abanar de um lado para o outro. Acabamos por usar muito raramente, porque a curvatura do ovo associada à elevação de cabeça proporcionada pelo redutor faz com que fique com o queixo demasiado inclinado sobre o peito, o que não é, de todo, uma posição segura.


Rede mosquiteira para o carrinho. Achava eu que íamos continuar a ser pessoas normais, a fazer caminhadas nocturnas, churrascos com os amigos ou noites na esplanada. Que fofa que eu sou, tão ingénua. Nunca esta criança esteve mais de 2 minutos na rua à noite, portanto a mosquiteira nunca saiu sequer da caixa.


- Teepee. Onde é que eu estava com a cabeça?! É óbvio que o bebé não liga nenhuma, e agora temos aquele monstro a ocupar espaço no quarto. Sim, ele provavelmente vai adorar quando começar a brincar, mas como sempre planeei cedo demais. Além disso, se calhar devia dar-lhe a oportunidade de sentir falta das coisas para que as possa apreciar, em vez de ter logo tudo à cabeça.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:36



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Oh, não gostaste do que escrevi?




Quem vem lá

Site Meter