Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



E se vos contar que...

por Mia, em 11.12.17

... esta pessoa me enviou um e-mail a dar os parabéns pelo bebé, que incluía a frase: "se há alguém que tem vocação para ser mãe és tu".

 

 

Ele há coisas...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:35

Mia e a sobremesa assombrada

por Mia, em 21.11.17

Andava há semanas para fazer uma sobremesa que comi há tempos em casa da minha avó. A coisa é simples: leite creme, gelatina de morango, morangos.

 

Primeiro não havia morangos, claro, não é a época deles, querias o quê? Semana após semana, e morangos nem vê-los. Desisti e avancei para as amoras, são frutos vermelhos na mesma, certo? Comprei, e planeei fazer no dia seguinte.

 

Chegado o dia, abro o armário para ver se tinha todos os ingredientes: a maizena tinha expirado em 2016. Tudo bem, amanhã compro.

 

Mais um dia passado, maizena comprada, abro o frigorífico em busca de ovos: não há. Grrrr. Ligo ao homem: traz-me ovos quando vieres para casa, por favor. Raios me partam, de hoje não passa.

 

Entretanto vou começar a fazer a gelatina, assim já vai solidificando. É claro que não havia gelatina de morango. Mas havia de melancia, close enough.

Penso cá para mim: já que estou a fazer gelatina aproveito e faço as duas saquetas, uma uso para o doce e outra distribuo em potinhos individuais - sabem, daqueles que têm uma tampinha em cima e uma em baixo? Assim fiz: seis potinhos espalhados no balcão e uma caixa grande, todos cheios e começo a tapá-los quando me apercebo que só tenho cinco tampas. Não há problema nenhum, é só verter o conteúdo de um dos potes na caixa grande. E eis que, no momento em que vou fazer isso, se dá o apocalipse.

 

O que aconteceu foi uma sucessão de eventos simultâneos, e que eu caia aqui mortinha se esta merda não é verdade. No segundo em que elevo o pote no ar, a tampa de baixo solta-se, e voa gelatina POR TODO O LADO. Armários, chão, os meus chinelos, balcão, tudo o que podem imaginar - sempre bom, porque até temos poucas formigas. No mesmo instante, o miúdo acorda e começa a chorar. Ainda nesse mesmo segundo, o gato que tinha saltado para o balcão para cheirar o que eu estava a fazer, assusta-se e corre para o outro lado do balcão. A gata, que estava nessa ponta, assusta-se com o barulho e salta para o chão derrubando o suporte das facas e dois quadros.

 

*inspira*

*expira*

 

Começo a limpar - como é que um pote tão pequeno leva TANTA gelatina?! O bebé a chorar, os gatos de volta de mim, o chão a começar a colar. Tento enxotar os gatos. O bebé chora. Os gatos a começar a tentar meter as patas na gelatina. SAIAM-ME DA FRENTE! Os gatos fogem, o bebé cala-se. Sentimento de culpa nos píncaros, desculpa bebé, não gritei para ti, beijinho beijinho, prendo os gatos, acabo de limpar a gelatina.

 

O homem chega com os ovos, faço o leite creme, corto a gelatina, misturo as amoras. Ficou bem boa a sobremesa. Nunca mais me apanham a fazê-la.

Autoria e outros dados (tags, etc)

"Nasce uma mãe, nasce um coque"

por Mia, em 08.11.17

coques-bagunçados.jpg

Quem nunca?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

De repente, já Novembro

por Mia, em 01.11.17

cute-goodbye-love-month-Favim.com-1211503.jpg

 

Já posso começar a comprar prendas de Natal, ou ainda é escandalosamente cedo?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Olá, eu sou a Mia, e sou uma chocólatra anónima. Por favor alguém me pare.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Sou mãe há cinco minutos e já acho que domino a cena toda. Clássico.

 

 

1. Tudo me emociona. TU-DO. Hoje vi uma reportagem sobre a fome em África e chorei. Ontem vi dois cães vadios na rua e chorei. Não consigo falar de nenhum tema mais sensível sem me emocionar, e muito menos ficar imune aos dramas alheios. Sou um coração de pudim agora.

 

 

2. Tenho menos medo de bichos. Pouco me importa se abrir uma janela vai fazer entrar bicheza, quero a casa arejada para o puto não ter calor. Melgas? Mosquitos? Mato-os com as mãos, não vão eles picar o menino. Aranhas? Bitch please. Ainda há dias limpei o sebo a uma sem pestanejar.

 

 

3. Gosto mais do meu corpo. As estrias já não me dão vontade de chorar - continuo a odiá-las, não confundir - mas antes lembram-me que o meu corpo carregou o meu filho. Não almejo a perfeição, mas em vez disso fico contente porque os meus pés voltaram a ser pequeninos ou a minha barriga já encolheu tanto que consigo ver de novo o meu pipi. Sinto-me bem.

 

 

4. Durmo melhor. Oh, tão bem que eu durmo. É certo que uma "noite de sono" são na realidade 2 ou 3 power naps, mas são tão tão boas que nem vos conto, acho que nunca dormi assim na minha vida.

 

 

5. Arrotos e cocós são tema de conversa recorrente cá em casa. Pior que isso, são celebrados e incentivados. Sim, isto acontece.

 

 

6. Não quero deixar de amamentar o meu filho. Minto, quero. Acho que seria tudo tão mais fácil e faria uma diferença brutal no nosso dia a dia. Mas sei o efeito que isso teria nele e por isso tenho feito o esforço que nunca pensei fazer ou querer fazer, mesmo quando as coisas estiveram difíceis.

 

 

7. Como melhor. Nunca na minha vida comi de forma tão saudável como agora. Não como fast food desde que ele nasceu. Pondero bem todas as refeições, tento evitar alimentos menos bons e obrigo-me a fazer escolhas mais inteligentes, por ele. E nem me custa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Trabalho vs. Casa

por Mia, em 02.08.17

Na minha vida profissional, sou paga para apontar os erros dos outros. Tal e qual. O meu objectivo é identificar os pontos de falha dos meus colegas e colaboradores, e perseguir a sua resolução, de forma a que todos juntos consigamos produzir mais e melhor, e não tenho qualquer problema em fazê-lo. Não me custa apontar o dedo, e mentiria se dissesse que não me dá um certo prazer.

 

Mas em casa a coisa muda de figura.

 

A minha empregada não limpa debaixo dos sofás ou atrás da cama. Vejo teias de aranha junto ao tecto e nas calhas das janelas. É recorrente que ela estrague qualquer coisa (acontece a todos), e não avise - deixa-me doente!! Retira os objectos dos sítios para limpar, e depois deixa-os desarrumados. Não troca os blocos sanitários das sanitas (fico podre com esta). E eu? Eu assisto, calada, ando atrás dela a corrigir os erros, não me queixo.

 

Alguém me explica porque é que, dentro das minhas quatro paredes, sou uma pamonha?!

Autoria e outros dados (tags, etc)

"Beijinho no coração" está seguramente no top 10 das que mais me perturba.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Gravidez não é doença.

 

E eu ia ser a prova viva disso. Não ia engordar muito. Não me iam inchar os pés nem as mãos. Iria trabalhar até quase ao final. Não me ia queixar das dores. Não ia tirar fotos à barriga. Não ia andar à pato. O cérebro de grávida não me ia afectar.

 

 

Ah ah ah. Sou tão engraçada, a pensar que controlo alguma coisa, não é?

 

 

A minha barriga cresceu tanto neste ultimo mês que já é recorrente ouvir o típico "tens a certeza que não são gémeos?" ou "estás prestes a explodir". Já estou de baixa há quase dois meses. Tiro fotos à minha barriga quase todos os dias - ainda que não as poste em lado nenhum, valha-me nossa senhora do bom senso. Larguei todos os anéis há meses, e desde a semana passada que os meus tornozelos não existem e os meus pés estão de um tamanho astronómico. Toda eu sou queixumes e gemidos, e quando tenho a bexiga cheia pareço uma pata choca. O meu cérebro virou pudim. Toma lá que é para aprenderes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Perdoem-me os que me lêem que são apologistas desta filosofia. Acho que ninguém consegue viver fugindo constantemente dos conflitos, que eles não deixam de existir só porque os resolvemos ignorar. Um problema não se resolve só por lhe virarmos as costas, e aquilo que não enfrentamos consome-nos a alma. Tive em tempos uma suposta grande amiga que dizia, precisamente, não gostar de conflitos. O que lhe aconteceu? Bem, da primeira vez que nos chateámos saiu da minha vida. Fui atrás, tentei conversar - sou de agarrar o touro pelos cornos e não de fugir dele. Mas quando um não quer, dois não dançam, e inevitavelmente tive que a deixar ir. Custou-me perder aquela amizade, e sei que para ela também não foi fácil, mas foi esse feitiozinho de merda e a cobardia de não enfrentar os problemas de frente que nos levaram a essa situação. Não consigo confiar em quem tem este modo de vida. Acho que este tipo de pessoa não pode ser honesto, quanto mais não seja com eles próprios.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

8745549788_4d717b9ef5_b.jpg

*suspiro*

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

... no duche, vês um gafanhoto do lado de dentro da janela, e não saltas, não gritas, não lhe atiras com o champô... apenas continuas tranquilamente a tomar banho.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Chamem-me hipocondríaca

por Mia, em 13.04.17

Na semana passada fui passar uns dias à capital com uma amiga.

Uma de nós foi indecentemente gozada por andar com o frasquinho de gel anti bacteriano atrás e desinfectar as mãos depois de sair dos transportes e antes de comer. A outra apanhou uma virose e está doente há quase uma semana.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Unicorns and rainbows

por Mia, em 28.03.17

giant-inflatable-unicorn.jpg

Ontem, este bebé veio comigo para casa. Podia tentar explicar-vos a felicidade histérica que senti quando o vi na loja, mas acho que nem consigo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Eu: esqueci-me do papel que a dentista me deu, já não sei o nome da pasta.

Ele: eu sei qual é.

Eu: sabes? Qual?

Ele: Sim, chama-se Brexit.

Eu: ahahahah, se tiver que apostar não se chama Brexit.

Ele: chama!

Eu: ok, então pedes tu.

 

 

 

Alguém adivinha o nome da pasta???

 

 

 

 

Bexident-Sens.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Sou uma rebelde

por Mia, em 25.10.16

Ignorei o aviso que diz que duas toalhitas de papel sao suficientes para limpar as mãos e tirei três. Ah pois.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Goals

por Mia, em 21.10.16

Sleeping-Woman.jpg

 

Uma noite inteira.

Numa cama.

Autoria e outros dados (tags, etc)

E nem sequer estou a gozar

por Mia, em 30.09.16

A música nova dos Gift dá-me vontade de cortar os pulsos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 08:54

É, eu também não.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Duvida existencial

por Mia, em 22.08.16

Quem é que ensinou aos nossos emigrantes que quando falam em "francês" têm que esganiçar a voz como se lhes estivessem a picar o cu com uma agulha?!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Oh, não gostaste do que escrevi?




Quem vem lá

Site Meter