Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Tenho dois gatos dentro de casa, e tenho um bebé. E achei que ia ser mais relaxada em relação a isto, mas não.



Não é fácil conciliar um recém-nascido com animais e tudo o que isso acarreta.



Os meus gatos estão limpos, escovados, unhas cortadas. Têm as vacinas em dia, estão desparasitados interna e externamente e confinados às zonas comuns da casa quando nós estamos presentes - nunca têm acesso aos quartos nem casas de banho. Quando saímos de casa, eles são remetidos aos seus aposentos: a lavandaria e um pequeno hall mais quentinho. Não são animais "de risco", mas ainda assim não consigo relaxar. e acabam muitas vezes por ficar "presos" no canto deles para eu estar mais à vontade com o bebé. O que me deixa depois com sentimento de culpa - claro!



Na tentativa de amenizar um bocado esta sensação, falei com a pediatra sobre o assunto, e a resposta vai de encontro ao que eu já pensava: é muito bom ter animais em casa, para o desenvolvimento da criança (afectos, empatia, sentimento de responsabilidade, etc.) e para ele criar anticorpos (a menos que exista alguma doença, como por exemplo alergias, ou mesmo histórico de quadro alérgico em algum dos pais), blá blá blá, MAS o bebé não deve contactar fisicamente com o animal até aos 6 meses de idade. O motivo é simples e fez-me sentido: o recém nascido é uma folha em branco, vem sem defesas, e quanto menos o sujeitarmos a possíveis focos de infecção, melhor. Para além disso, o bebé não se sabe defender, e uma patada mal calculada pode magoá-lo.



Moral da história? Por aqui continuamos um bocadinho stressados. A casa é limpa com frequência, tentamos ao máximo que as coisas do bebé não toquem nos animais (ou, por exemplo, sejam pousadas onde eles estiveram deitados), as mãos são lavadas e desinfectadas sempre depois de se mexer neles, e sempre que os gatos andam à solta temos mil olhos em cima do puto. Mas há sempre pelo no ar. E nas nossas roupas. E nos sofás. E em todo o lado, na verdade.



No início eles tentavam aproximar-se, curiosos, mas acho que já se conformaram e neste momento não ligam peva. Excepção para a gata, que é uma abusada e gosta de dormir no cestinho que tem junto às rodas do carrinho de bebé :)



E por aí? Mais alguém que tenha conciliado animais com bebés? Como é que a coisa funcionou convosco? Contem-me tudo, não me escondam nada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:57


7 comentários

Imagem de perfil

De T. a 19.09.2017 às 16:11

Eu tenho uma gata, e muitos pensamentos me têm passado pela cabeça de como vai ser quando a minha bebé nascer...no entanto vejo bem de perto o caso de uma amiga minha...ela tem um gato que dormia com o seu bebe desde que este chegou a casa, quando o bebe chorava o gato ia "chama-la", quando ela mudava a fralda o gato olhava...o gato nunca abandonava o bebé. Hoje o menino é apaixonado pelo gato, nunca teve doenças nem alergias, e adora e não tem medo de nenhum animal...corre e brinca com qualquer um. Já se for ao meu sobrinho...nunca teve gato ou cão em "pequenino" hoje com quase 3 anos bate nos caes que vê e magoa os gatinhos...não gosta de animais...por isso acho que tudo tem conta, peso e medida...um pouco de gato acho que faz bem :)
Imagem de perfil

De Mia a 20.09.2017 às 13:47

Vais ver que quando ela nascer, todas as teorias que tinhas vão por água abaixo. Pelo menos comigo foi assim, eu achava que ia ser super relaxada com tanta coisa - incluindo os meus animais - mas depois vejo-me com um ser minúsculo e indefeso nos braços e é tudo nervos e stress :)
Que corra tudo pelo melhor!
Imagem de perfil

De T. a 22.09.2017 às 06:00

Pois falar falamos mas só sabemos quando "ca chega"...vamos a ver o que vai acontecer hehehe
Imagem de perfil

De m-M a 20.09.2017 às 16:04

Aqui está uma das minhas ansiedades por antecipação... como vai ser ter cria e Snape.
E como não morrer de culpa para com o meu Snape...
A seu tempo - mas que fico com o coração apertadinho, fico.
Imagem de perfil

De Mia a 20.09.2017 às 18:48

Ah, a culpa... a culpa não nos larga depois de por o puto cá fora (e antes também)! Acredito que conseguirás gerir bem a situação - e espero que eu também.
Sem imagem de perfil

De Dama de espadas a 23.09.2017 às 11:36

Sempre tive gatos e não tive esses cuidados todos. Limpava chão todos os dias e evitava que os gatos se aninhassem dentro do berço e ovo da herdeira mas era só esse o cuidado que tive para além de não os deixar na mesma divisão sozinhos sem eu ou o pai estarmos lá. De resto sempre foi tudo igual.
Imagem de perfil

De Mia a 26.09.2017 às 17:08

Eu também sempre achei que ia continuar a ser uma pessoa normal depois de ter filhos... afinal nãoImage

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Oh, não gostaste do que escrevi?




Quem vem lá

Site Meter