Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Desculpem lá qualquer coisinha

por Mia, em 02.09.15

Eu acho isto muito bonito, sim senhora, somos todos irmãos e devemos ajudar o próximo, e não me interpretem mal, acho horrivel que pessoas, sejam homens, mulheres e principalmente crianças, estejam a pagar por uma guerra que não compraram. Não consigo sequer imaginar o sofrimento dessa gente, nem questiono que necessitem e mereçam toda a ajuda que se lhes puder dar.

 

MAS, somos nós, país em crise, onde recebemos salários ridículos e pagamos impostos obscenos, nós que não temos onde cair mortos, que temos pessoas a viver nas ruas, privadas de um lar, de alimento, de educação, nós que não temos meios para garantir condições mínimas para os portugueses... somos nós que os vamos ajudar? Então e os nossos, quem ajuda?

 

Não me interpretem mal, não estou aqui a falar dos mandriões que não trabalham porque não querem, que estouram tudo o que têm em vícios diversos ou dos que foram chico-espertos toda a vida e agora estão a sofrer as consequências. Falo das nossas pessoas que foram apanhadas pela crise e perderam o emprego, das que são consideradas velhas e por isso não têm oportunidades, das que são efetivamente velhas e viram ser-lhes arrancado o pouco que tinham, das que se viram forçadas a partir porque Portugal não tinha condições para elas. Então e os portugueses que mal têm um prato de sopa para se alimentarem durante um dia inteiro, não merecem ajuda? Não merecem um tecto? E as nossas crianças, que vêm o seu futuro hipotecado logo à partida, porque os pais não lhes podem dar a educação de que necessitam, porque não têm por onde fugir, têm que sobreviver e por isso precisam de crescer depressa, trabalhar, passar fome e frio... essas não têm a dvds do Noddy, pois não?

 

Chamem-me insensível, mau feitio, o que for. Mas somos tão "irmãos" dos que aparecem nas notícias como daqueles que estão ao nosso lado e fingimos não ver.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:56


4 comentários

Imagem de perfil

De Vanessa a 02.09.2015 às 14:28

Segundo ouvi, por não sei quantos refugiados, a UE dá não sei quantos milhões de € (acho que era 30 e tal milhões). Por isso trata-se tudo de uma jogada para angariar mais uns trocos, que vão pelo cano mais depressa do que chegaram, nós continuamos mais na miséria e os desgraçados que cá chegaram só vieram encostar-se a nós nesta caminhada.
Imagem de perfil

De Mia a 02.09.2015 às 14:42

Certo, a UE financia cerca de 39 milhões... até 2020. E entretanto?
Não me cabe na cabeça que ao mesmo tempo que o "barco afunda" tentemos meter mais gente lá dentro. Não entendo como é que surgem casas para refugiados, famílias portuguesas dispostas a recebê-los quando há gente a dormir em caixotes nas ruas.
Imagem de perfil

De Vanessa a 02.09.2015 às 14:46

É de confiar mais naqueles desgraçados que fogem da guerra (que não têm culpa nenhuma, é verdade), do que na população do país delas. Mas bom, deixa ver se percebi, vão para que zonas do país? Não me creio que coloquem muita gente nas grandes cidades. O.o
Imagem de perfil

De Mia a 02.09.2015 às 15:41

Sim, os refugiados não passam de vítimas, isso nem se põe em causa. Mas custa-me ver tanto cuidado com alguns e tão pouco com outros, parece-me show off.
Também não sei para que zonas vão.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Oh, não gostaste do que escrevi?