Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




...mas também quero dar o meu bitaite sobre educação. Li muito por esses blogs e redes sociais variadas, opiniões sobre um tema sobre o qual a minha opinião tem vindo a mudar ao longo dos anos: bater nas crianças. Não espancá-las, valha-me Deus, mas aquela palmada educativa no momento certo que, dizem, faz maravilhas. E eu também dizia. Não raras vezes saiu da minha boca a frase: fosse meu filho e já tinha um par de estalos.

 

E depois fui mãe.

 

Tenham em atenção que esta coisa da maternidade é uma aprendizagem constante, e o que hoje é uma verdade absoluta amanhã já não é bem assim. Perdoem-me a incoerência se daqui a uns tempos lerem aqui uma opinião completamente diferente. Hoje, a minha opinião é esta.

 

Não tenciono bater no meu filho. Gostava de o conseguir educar de forma a que não seja necessário recorrer à violência física para fazer valer a minha vontade, e não considero que isso seja tarefa assim tão complicada. Acho que muitas vezes falta tempo, vontade, e paciência para se educar de forma diferente. Assim de repente, lembro-me de os meus pais me terem batido duas vezes, em toda a minha vida. Ambas foram, a meu ver, injustificadas. Sempre fui uma criança obediente e educada, não foi à base do estalo e, garanto-vos, não me fizeram falta nenhuma.

 

E depois há a questão do que isso ensina aos miúdos. Monkey see monkey doo, aplica-se também às crianças. Se ensinamos os nossos filhos a usar um castigo fisico para fazer valer as nossas vontades, como podemos pedir que não façam o mesmo? Tenho uma amiga que anda preocupadíssima porque o filho lhe bate. A mesma pessoa que, sempre que o miúdo faz asneiras, lhe dá uma palmada na fralda. Ora, será assim tão estranho que a criança tenha este comportamento?

 

Estás a ser ingénua - dizem-me - quando o teu filho começar com as birras falamos. Aceito. Concedo, claro, que isto é uma opinião meramente teórica. Mas gostava mesmo de conseguir ter a paciência e resiliência suficientes para educar o meu filho de outra forma.

 

E vocês? O que pensam deste assunto?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:34


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Oh, não gostaste do que escrevi?