Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Não é aquela coisa de gerar uma pessoa que vai ser totalmente dependente de ti e vai mudar a tua vida toda. Não é o ser responsável por educar um ser humano. É deixares de existir. É entrarem em tua casa e nem te cumprimentarem porque só têm olhos para o bebé. É estares doente e ninguém perguntar se estás bem ou mal, se precisas de algo, mas antes: e o menino? É pensares bem se valerá a pena ir a casa daquele familiar, porque afinal o puto adormeceu e vão ficar chateados por seres tu, e nem te atreveres a ir a algum lado sem ele, porque ninguém quer saber de ti.

Ser mãe é o melhor do mundo se o quiseres mesmo, porque o amor que sentes por aquela pequena criatura compensa o facto de o mundo te anular. Mas se não tiveres a certeza... espera um bocadinho.

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Imagem de perfil

De VeraPinto a 27.03.2018 às 10:39

Tenho visto isto tanto acontecer, que a razão principal pela qual ainda quero ter filhos é por ter medo de deixar de existir. 
Não quero ser mãe de alguém, quero continuar a ser a Vera que teve um filho. 
O pior disto tudo? São as mães, umas com as outras que só estão bem com o mal das outras.. 
Imagem de perfil

De Mia a 27.03.2018 às 12:25

Acontece imenso. De repente deixas de existir, e as pessoas ficam genuinamente chateadas se não levas o miudo a qualquer lado ou se ele está a dormir ou coisa que o valha, um absurdo. Perdes o nome - passas a ser 'mãe' - perdes toda e qualquer atenção. A minha mãe liga-me e é capaz de passar 10 minutos a perguntar se o menino comeu, dormiu, fez cocó, e não se lembrar uma vez de perguntar como eu estou. Dito assim parece ciúme, mas não é. Reclamo um bocado destas situações mas não me afectam verdadeiramente, no entanto sinto que se a maternidade não fosse uma coisa que quis tanto desde sempre, talvez isto fosse bastante difícil de suportar.
E as mães?! As mães são o pior. Com a maioria das que conheço, se partilho qualquer coisa que o meu filho fez levo logo com meia dúzia de coisas que os delas fizeram muito melhor, um absurdo, parece que estamos todas numa competição quando às vezes só queria mesmo partilhar qualquer coisa...
Imagem de perfil

De nervosomiudinho.blogs.sapo.pt a 27.03.2018 às 12:22

Tal e qual. Eu doente, sozinha com o pequeno. Ele regressa da viagem de trabalho adoentado , a mãe dele pergunta me pelo bebé e se o filho está bem e se teve febre . Comigo à frente dela num caco, cansada e doente a tratar de tudo sozinha aquele tempo todo.
Imagem de perfil

De Mia a 27.03.2018 às 13:58

Semana passada também estive doente. Ajudas? Zero. Foram dois dias infernais, num deles tive que me deitar ao lado dele e deixá-lo chorar por 30 segundos enquanto respirava fundo porque não tinha forças (nem cabeça) para o consolar. A preocupação das pessoas todas: ai se o menino fica doente também...
Imagem de perfil

De Tri a 27.03.2018 às 15:25

Não podia concordar mais com esse desabafo...
Não que o sinta na pele, ainda não sou mãe, mas assisto a situações dessas na minha família, contras as quais de insurjo porque as pessoas deviam era dar mais apoio e atenção à mãe que acabou de o ser ao invés de 'ignorar' a sua presença.

É quase como se deixasse de ser pessoa, deixasse de ter necessidades, ideais ... simplesmente existe para criar o filho, simplesmente existe por causa dele, e não!É o contrário!
Por muito amor condicional que se tenha, não é isso que está em causa, mas sim a posição das pessoas perante a mãe.
Força nesta aventura.
Imagem de perfil

De Mia a 29.03.2018 às 15:50

Sim, é isso. Por isso é que digo que é preciso querer-se muito. Porque perder a individualidade custa um bocado, é necessária uma motivação forte para não deixar que isso nos afecte.
Imagem de perfil

De Happy a 27.03.2018 às 16:48

O que mais me irritava é que durante uns meses até o teu nome perdes.
Passas a ser a mãe do...  
Imagem de perfil

De Mia a 29.03.2018 às 15:49

Sim! Ainda há poucos dias uma pessoa me cumprimentou com "olá mamã", e levou logo com um "tu não és meu filho."

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Oh, não gostaste do que escrevi?