Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Opiniões precisam-se

por Mia, em 23.03.17

Criopreservação de células estaminais: sim? Não? Porquê?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:42


3 comentários

Imagem de perfil

De Fatia Mor a 23.03.2017 às 13:51

Não sei. Pode ser?
Da minha primeira filha preocupei-me imenso com esse assunto. Andei a ver todos os bancos e optei pelo banco público, por considerar que poderia ser uma mais valia para o avanço da ciência e por achar que o custo/benefício de um banco privado ainda não era suficientemente compensatório.
Fomos para o dia, com o kit que pedimos ao banco público e aquando do nascimento não conseguiram fazer a recolha.
Da segunda filha voltei a pensar nisso, mas com menos preocupação. Voltei a contactar o banco público e descobri, na altura, que nos dois anos que separavam os partos, tinha encerrado. Ou pelo menos, já não aceitava doações. Decidimos que o valor ainda era demasiado alto e que se não tínhamos feito a colheita para o privado da primeira vez, também não o faríamos da segunda.
Do terceiro, nem pensei nisso. E ainda bem. Foi uma coisa atribulada que agora não interessa nada para a história, mas que inviabilizava a recolha. Portanto... Não sei! Se tens, se podes e se queres, não perdes nada em fazer a recolha para o privado. Caso contrário, acho que nem vale a pena pensar muito no assunto...
Imagem de perfil

De Mia a 27.03.2017 às 13:29

Claro que pode!
Confesso que nem tinha pensado muito nisso até me "obrigarem". Não me sobra dinheiro, não sabia bem o que era ou como funcionava (e acho que ainda não sei), por isso decidi ignorar. Mas chegou ao ponto em que não posso, tenho que, conscientemente, decidir sim ou não. Acho muito complicado porque umas empresas dizem uma coisa e outras dizem outra. Claro que se tivesse dinheiro a crescer no jardim a decisão era facílima, mas assim.. Podemos fazer o investimento, mas valerá a pena? Ou será apenas um embuste aproveitando-se de um momento de fragilidade de quem está prestes a por uma pessoa no mundo e quer garantir que nada de mau lhe acontece?
Tenho imensas dúvidas.
Imagem de perfil

De Fatia Mor a 27.03.2017 às 18:45

Do que sei, o banco público deixou de aceitar dádivas. Acho que já não tinha condições para armazenar mais doações, ainda assim mantém as que já recebeu. Francamente, eu acho que a utilidade reconhecida para as células do próprio, é ainda muito pouca. E na verdade, pouco se sabe se as amostras serão viáveis passados os anos pelos quais as asseguramos. Tenho ideia que a certificação em Portugal não é muito apertada e que nem todas as empresas que trabalham no mercado português são certificadas. 
Para mim, acho que é um negócio que dá muito dinheiro com base no medo dos pais. Ainda assim, se tivesse tido o dinheiro para investir, não me importava de o ter gasto. Mas infelizmente não tinha e há muitas outras coisas essenciais. Por exemplo, só em vacinas fora do plano nacional de saúde são 360€ só para a bexsero (4 doses a 90€). Se optarem por médico privado, no primeiro ano é uma pequena fortuna. Há muito por onde gastar dinheiro... 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Oh, não gostaste do que escrevi?