Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Tenho dois gatos dentro de casa, e tenho um bebé. E achei que ia ser mais relaxada em relação a isto, mas não.



Não é fácil conciliar um recém-nascido com animais e tudo o que isso acarreta.



Os meus gatos estão limpos, escovados, unhas cortadas. Têm as vacinas em dia, estão desparasitados interna e externamente e confinados às zonas comuns da casa quando nós estamos presentes - nunca têm acesso aos quartos nem casas de banho. Quando saímos de casa, eles são remetidos aos seus aposentos: a lavandaria e um pequeno hall mais quentinho. Não são animais "de risco", mas ainda assim não consigo relaxar. e acabam muitas vezes por ficar "presos" no canto deles para eu estar mais à vontade com o bebé. O que me deixa depois com sentimento de culpa - claro!



Na tentativa de amenizar um bocado esta sensação, falei com a pediatra sobre o assunto, e a resposta vai de encontro ao que eu já pensava: é muito bom ter animais em casa, para o desenvolvimento da criança (afectos, empatia, sentimento de responsabilidade, etc.) e para ele criar anticorpos (a menos que exista alguma doença, como por exemplo alergias, ou mesmo histórico de quadro alérgico em algum dos pais), blá blá blá, MAS o bebé não deve contactar fisicamente com o animal até aos 6 meses de idade. O motivo é simples e fez-me sentido: o recém nascido é uma folha em branco, vem sem defesas, e quanto menos o sujeitarmos a possíveis focos de infecção, melhor. Para além disso, o bebé não se sabe defender, e uma patada mal calculada pode magoá-lo.



Moral da história? Por aqui continuamos um bocadinho stressados. A casa é limpa com frequência, tentamos ao máximo que as coisas do bebé não toquem nos animais (ou, por exemplo, sejam pousadas onde eles estiveram deitados), as mãos são lavadas e desinfectadas sempre depois de se mexer neles, e sempre que os gatos andam à solta temos mil olhos em cima do puto. Mas há sempre pelo no ar. E nas nossas roupas. E nos sofás. E em todo o lado, na verdade.



No início eles tentavam aproximar-se, curiosos, mas acho que já se conformaram e neste momento não ligam peva. Excepção para a gata, que é uma abusada e gosta de dormir no cestinho que tem junto às rodas do carrinho de bebé :)



E por aí? Mais alguém que tenha conciliado animais com bebés? Como é que a coisa funcionou convosco? Contem-me tudo, não me escondam nada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:57


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Oh, não gostaste do que escrevi?